O Azul Fusca Hostel tem sido destaque desde sua inauguração.

Abaixo você pode conferir trechos das reportagens realizadas pela Globo,  Jornal do ComércioViva Pernambuco Turismo e Janelas Abertas.

Globo:

“Para quem se hospeda no Recife Antigo, a sensação que fica da cidade é positiva. As amigas chilenas Marcela Yanes e Neymet Dávila pesquisaram antes de viajar de férias ao Nordeste brasileiro e descobriram que a praia não era o principal ponto do Recife. “A gente queria entrar mais em contato com as pessoas, conhecer a parte colonial e viver mais a cidade”, disse Marcela. “Aqui, a gente pode caminhar para conhecer os lugares sem se preocupar com o transporte”, completou Neymete.

Segundo o Secretário de Turismo, Camilo Simões “São investimentos que criam um clima favorável à dinâmica do bairro. Acho uma escolha acertadíssima ficar no Recife Antigo, perto dos nossos principais museus recentes e de pontos históricos”.”

Jornal do Comércio:

“No segundo andar de um edifício da década de 1930, o albergue é uma gracinha. Com pé-direito alto, mais parece um loft: tem um ar sofisticado e, ao mesmo tempo, despojado. Sala e cozinha integradas convidam os hóspedes à socialização.”

Viva Pernambuco Turismo:

“O recém inaugurado Azul Fusca Hostel abriu suas portas em fevereiro de 2015 em clima de carnaval. É o primeiro Hostel de um bairro característico por sua vida boêmia e sua efervescência cultural, o Recife Antigo. Instalado em um charmoso edifício da década de 30, o Azul Fusca oferece um espaço totalmente reformado e com uma pegada contemporânea. Com design funcional e moderno, as instalações contam com uma cozinha super equipada, ambientes compartilhados, colchões de molas, ar-condicionado e móveis ícones do design clássico e industrial, tudo pensado dentro de um conceito dos grandes armazéns com pé direito alto que traduzem um pouco da arquitetura do bairro Antigo.”

Janelas Abertas:

“Trabalho nessa região e sou muito fã da localização: ali por perto você encontra farmácia, paradas de ônibus, pontos de táxi, vários bancos, estações de aluguel de bikes, restaurantes, bares, padaria, mercadinho, o mini shopping Paço Alfândega, museus como o Cais do Sertão e o Paço do Frevo e é claro: o Marco Zero, cartão-postal do Recife. Se você não vier na secura de ir à praia todos os dias, acho massa ficar lá 😉 Ah, e são uns 7 km do albergue pra praia de Boa Viagem e 7 km pra Cidade Alta de Olinda.”